Bio

1957, Atocpan-San Pedro, México
Vive e trabalha em Milpa Alta, México

Fernando Palma Rodríguez combina seu treinamento como artista e engenheiro mecânico para criar esculturas robóticas que utilizam software personalizado a fim de executar coreografias de narrativas complexas. Suas obras respondem aos problemas enfrentados pelas comunidades indígenas no México, abordando os direitos humanos e fundiários, a violência e as crises ambientais urgentes. Palma Rodriguez mora na região agrícola de Milpa Alta, fora da Cidade do México, onde codirige a Calpulli Tecalco, uma organização sem fins lucrativos dedicada à preservação da língua e da cultura nahua.